Situação Meteorológica Adversa - Chuva, neve, vento forte

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
anpc

De acordo com a informação do Instituto de Meteorologia, Portugal Continental irá ser afectado pela passagem de uma frente, cuja actividade se fará sentir a partir das 0h00 de amanhã, Quinta-feira (15JAN), destacando-se:

  • Períodos de chuva ou aguaceiros, temporariamente fortes, com início nas Regiões do Litoral Norte e Centro, durante a manhã e estendendo-se a todo o território ao longo do dia,
  • Significativa queda de neve acima dos 800 metros, com especial atenção para a região de Trás-os Montes, durante a noite e manhã, subindo a cota para os 1400 metros ao longo do dia.
  • Vento soprando forte a muito forte, com rajadas, até 90km/h, nas Terras Altas.
  • Condições favoráveis à ocorrência de trovoadas.
  • Agitação marítima na costa ocidental e sul, com ondulação que poderá atingir cerca de 5 metros.

Para Sexta-feira (16JAN), espera-se um desagravamento desta situação meteorológica, embora ainda possam ocorrer aguaceiros com alguma intensidade nas regiões do Interior e Sul durante a manhã. 

Face a estas condições, prevê-se a possibilidade de:

  • Cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • Persistência de neve e gelo nas estradas, podendo conduzir a eventual isolamento de núcleos habitacionais e possibilidade de veículos e pessoas ficarem retidos nas estradas;
  • Aumento dos acidentes rodoviários devido à formação de lençóis de água nas estradas;
  • Aumento dos incêndios urbanos;
  • Eventuais dificuldades com embarcações e possibilidade de acidentes junto à costa devido à agitação marítima.

Face a esta situação meteorológica adversa, a ANPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução e especial atenção:

  • Às informações da Meteorologia e indicações da Protecção Civil e Forças de Segurança;
  • À condução de veículos, nomeadamente nas vias propensas à formação de gelo ou formação de lençóis de água, com o consequente efeito de piso escorregadio, aumentando o perigo de acidentes rodoviários, pelo que se aconselha velocidades baixas e o cumprimento da sinalização relativa aos cortes de estrada;
  • À limpeza dos sistemas de escoamento das águas pluviais e de inertes que possam ser arrastados;
  • À limpeza de bueiros, algerozes, caleiras e respectivos sistemas de escoamento;
  • À adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas, que poderão ser afectadas por rajadas mais fortes de vento, bem como a uma possível queda de árvores;
  • Ao encerramento de portas e janelas e arrumação de equipamento solto, caixotes de lixo ou outros objectos;
  • Sempre que possível, ao adiamento de viagens para as zonas afectadas pelos ventos fortes. Se não o puder evitar, modere a velocidade do veículo;
  • À não utilização de braseiras em locais fechados, por haver perigo de morte por inalação de gás (monóxido de carbono) libertado pelas mesmas;
  • À necessidade de desligar todos os aparelhos de aquecimento sempre que se ausentarem das suas habitações;
  • À utilização de lareiras. Em lugares fechados sem renovação de ar, a combustão pode originar a produção de monóxido de carbono, um gás letal, à utilização de um resguardo próprio para evitar que qualquer faúlha salte para fora e à manutenção de um anteparo fixo para impedir uma possível queda de pessoas para o seu interior, especialmente crianças ou idosos;
  • À utilização de aquecedores, desligando a garrafa de gás quando tiver de a substituir e afastando-os de cortinados, tecidos ou mobílias;
  • À limpeza da chaminé;
  • Se acontecer um incêndio, contactar os Bombeiros da zona.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil continuará a acompanhar permanentemente a situação em estreita colaboração com o Instituto de Meteorologia, difundindo os comunicados que se julguem necessários.

Fonte: Autoridade Nacional de Protecção Civil 

 


Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda mais informações, consulte a nossa Política de Cookies.

  1. Siga-nos no Facebook Siga-nos no Facebook
  2. Siga-nos no Twitter Siga-nos no Twitter
  3. Siga-nos no Youtube Siga-nos no Youtube
  4. Siga-nos na Wikipedia Siga-nos na Wikipedia
  5. Siga-nos por RSS Feeds Siga-nos por RSS Feeds
  6. Siga-nos no Flickr Siga-nos no Flickr
  7. Siga-nos no Issuu Siga-nos no Issuu
  8. Siga-nos no Instagram Siga-nos no Instagram